Um gigante de bairro em bairro

parque madureira

Novo trecho da área de lazer será inaugurado até agosto O efervescente bairro eternizado no samba de Arlindo Cruz e Mauro Diniz já não cabe em suas delimitações geográficas. Seu nome, pelo menos, já atravessa diversos bairros da Zona Norte em pegadas largas, na garupa de um gigante em expansão. Em mais um quilômetro a perder de vista, entre as estações de Rocha Miranda e Honório Gurgel, novos atrativos emergem na poeira das obras em andamento no Parque Madureira, a pleno vapor para a prometida entrega do terceiro trecho do projeto até agosto. Com ele, o espaço atingirá 3,15 km de extensão.

- O poder de transformação que o Parque Madureira traz a todos os bairros que atravessa é imenso. Mais de 98% da área era impermeabilizada e com poucas áreas verdes. Ele promove uma revitalização nessa parte, melhorando o microclima, propiciando extensa área de lazer com equipamentos culturais e esportivos. Para quem tinha uma área da Light, degradada, aos fundos de um amplo terreno, e agora tem um espaço muito valorizado, é um ganho - afirma o gestor da Secretaria Municipal de Obras (SMO), Alexandre Pinto.

Um dos pontos altos desta via, a pista de skate half pipe está em construção sob uma imponente cobertura, de aproximadamente 3.500 m², e promete deixar os amantes da modalidade com os corações palpitantes ao experimentarem diferentes níveis de descida, ideal para variações de velocidade. Basta conferir os números da grande estrutura metálica, de piso de madeira: 11,5 metros de largura, 25 metros de comprimento e 4,70 de altura. As dimensões foram calculadas estrategicamente no projeto, acompanhado de perto pelo skatista brasileiro Bob Burnquist, grande medalhista da história do XGames. Haverá ainda uma pista considerada de menor dificuldade para iniciantes.

Este será o maior complexo de skate público do mundo, de acordo com o gestor.

- Nosso investimento neste esporte se deve ao fato de que a Zona Norte tem muitos praticantes de skate, como hobby ou profissão, em todas as faixas etárias. Será um espaço de saúde e lazer, mas também de onde poderão sair novos campeões da modalidade - sugere o secretário municipal.

Uma espécie de cachoeira urbana (com queda d'água de 3,5 metros de altura) ou escada molhada será outro destaque no parque, seguindo a linha de points refrescantes nos trechos já inaugurados, como a cascata e a Praia de Rocha Miranda. A nova estrutura ocupará uma área de 125,6 m² e poderá ser compartilhada simultaneamente por 100 pessoas. Próximo ao espaço, está previsto mais um posto de informações com guardas municipais, uma medida de segurança da SMO prevendo uma maior frequência do público infantil na atração aquática.

Assim como no trecho inaugural, a segunda expansão inclui muitas áreas de pérgola com bancos coletivos; faixa de concreto antiderrapante para facilitar o acesso a cadeirantes; sensores de presença para economia de luz; um lago e posto de informações nos acessos; duplas de quiosques; área fitness; quadra poliesportiva; tênis de mesa, entre outros. Mas há inovações e adaptações, desta vez planejadas com base na demanda de usuários do parque, a exemplo de uma área de areia para a prática do slackline.

Entre os quiosques, agora cobertos, haverá pequenos palcos para shows, em virtude de apresentações que já vinham acontecendo na experiência anterior. Já a quadra de tênis com chão de asfalto será a primeira em todo o projeto. Não faltam espaços para se entreter e, especialmente, se exercitar a pé, de bicicleta, de skate ou de patins, conforme o gosto do público, em um cenário emoldurado pelo verde, inspirador também dos piqueniques ao ar livre. Trata-se, afinal, da terceira maior área verde da cidade, atrás apenas do Aterro do Flamengo e da Quinta da Boa Vista. E quem precisar ganhar fôlego durante o percurso terá à disposição uma série de bebedouros ao longo do parque.

- Passados quase quatro anos desde a inauguração do primeiro trecho das obras, em 2012, vimos que acabamos aprendendo muito sobre os usos do parque, sobre seus frequentadores e a necessidade de melhoria em determinadas áreas. Ele recebe frequentadores também de outras regiões, como a Baixada. E todos cuidam como se o parque fosse seu, então, não vemos depredação no local - afirma Pinto.

Os novos lagos, com capacidade para 600 mil litros, também ganharam uma bossa com o desenho dos anéis olímpicos (em círculos de 13,75 metros de diâmetro) e funcionarão como uma espécie de reservatório para irrigação, de sistema automatizado. Mas o Live Site, espaço aberto ao público com exibição de competições e atividades durante a Olimpíada, se concentrará na Praça do Samba, área cultural do primeiro trecho inaugurado.

As obras a serem finalizadas em agosto seguem até a altura da Praça Cândida Vargas (conhecida como Praça de Honório) - cuja reforma foi incluída no pacote de revitalização da área - culminando numa passagem subterrânea que liga o parque à estação de Honório Gurgel. Mas já é possível avistar as bases de algumas estruturas previstas para a terceira fase do projeto, cuja entrega deverá ocorrer até o fim deste ano: um anfiteatro e um edifício multiuso. A estrela por vir, no futuro trecho planejado até Guadalupe, será uma pista de esqui com neve artificial. O investimento total da SMO para as três fases de operações no Parque Madureira é de R$ 278 milhões.

Fonte: O Globo Zona Norte - 11/06/2016