• Homepage
  • >
  • Mercado
  • >
  • Prédio concebido por Niemeyer se destaca na Cidade Nova

Prédio concebido por Niemeyer se destaca na Cidade Nova

  Vistas de uma altura de 80 metros, as escolas de samba que desfilarem pela Marquês de Sapucaí, em fevereiro, parecerão um amontoado de coloridas e alegres formiguinhas. Do ponto mais alto do edifício Eco Sapucaí, esta é a visão que se tem do Sambódromo. O edifício corporativo está sendo construído por trás das arquibancadas da Passarela do Samba, na altura do antigo setor 2, onde antes funcionava a histórica fábrica da Brahma. O projeto foi concebido por Oscar Niemeyer. As curvas, um dos traços característicos dos desenhos do arquiteto, são evidentes no heliponto em forma de cálice e na escada em S, que une o hall ao primeiro andar. As duas estruturas levaram, respectivamente, 75 e 60 dias para ser construídas. Um prazo considerado longo por Pedro Keleti, gerente de obras da construtora Hochtief. - Niemeyer fazia ressaltar o concreto em seus projetos, por isso a demora. Ele não aceitaria de forma nenhuma um heliponto em estrutura metálica - diz Pedro. - Se tivesse sido assim, devido à facilidade da construção, ele levaria 45 dias pra ficar pronto. É um megaprojeto. Devido à grandiosidade do edifício, a obra vai consumir um total de 130 mil metros cúbicos de concreto armado. O equivalente necessário, segundo Keleti, para a construção de uma usina nuclear como a de Angra dos Reis. O normal, diz ele, seria utilizar 1/5 desse volume. Visto da Marquês de Sapucaí, O Eco Sapucaí se destaca. Com 20 andares e 22 mil metros quadrados de vidro fosco só na fachada, o moderno prédio, na verdade, destoa do entorno da Cidade Nova, com suas construções baixas, antigas e um tanto abandonadas. - A região está sendo revitalizada com a chegada do edifício. Todas as vias de acesso serão recapeadas - diz Pedro Keleti. - O Eco Sapucaí é um edifício que veio pra ficar. Em dezembro de 2014, a Hemisfério Sul Investimentos vendeu o Eco Sapucaí para o GIC, fundo soberano de Cingapura. A conclusão da obra está prevista para o primeiro trimestre de 2015.   Fonte: O Globo Online - 16/01/2015