Estresse

A vida cotidiana de uma mulher no século XXI não é nada fácil. Saber lidar com as exigências do ambiente, suas próprias exigências e as pressões do meio em que vive, trabalha e se relaciona pode ser exaustivo. Os recursos que dispomos para lidar com essas demandas podem não estar sempre em equilíbrio. O nosso corpo responde ao estresse de forma a nos defender daquilo que identifica como situação de risco ou perigo. E essas respostas ao estresse são mediadas por uma rede complexa que envolve os sistemas: nervoso central, adrenal. Imunológico e cardiovascular.

Os tipos mais comuns de estressores são:
Mudanças, especialmente as imprevistas;
Aquisição de dívidas e de compromissos difíceis de honrar;
Conflitos permanentes no trabalho ou em casa;
Violência urbana diária;
Acidentes ou ocorrências com lesões corporais importantes;
Sensação de insegurança;
Perda da estabilidade econômica;
Dificuldades sexuais;
Divórcio;
Intervenções cirúrgicas;
Doenças prolongadas;
Morte de pessoas próximas;
Ameaças súbitas: incêndios, explosões, acidentes;
Torturas, detenções e outras situações de violência;

Sintomas psicológicos do estresse:

  • Ansiedade, angústia, nervosismo, preocupação em excesso;
  • Irritação, medo, impaciência, tontura;
  • Problemas de concentração e memória;
  • Desorganização e dificuldade em tomar decisões;
  • Esquecimento;
  • Sensação de perda de controle.

Sintomas físicos do estresse:

  • Problemas cardíacos e gastrointestinais;
  • Facilidade em ficar doente;
  • Alergias, asma e insônia;
  • Tensão muscular, mãos frias e suadas;
  • Dor de cabeça ou enxaqueca;
  • Problemas de pele;
  • Queda de cabelo anormal.

Dicas para ajudar a combater o estresse e promover o bem estar, provocando relaxamento físico e mental:

  • Ocupar a mente com pensamentos positivos e tentar sempre enxergar o lado bom das situações;
  • Receber uma massagem de relaxamento porque ela diminui a tensão muscular e libera endorfinas na corrente sanguínea, promovendo o bem-estar;
  • Pingar 2 gotas de óleo essencial de lavanda no travesseiro, para se acalmar com mais facilidade e dormir melhor;
  • Administrar melhor o tempo definindo tarefas, objetivos e prioridades, fator que ajuda a controlar melhor o stress;
  • Praticar alguma atividade física regularmente, como corrida, bicicleta, academia e dança, pois foca a atenção para outra situação e libera endorfinas na corrente sanguínea, levando ao bem-estar;
  • Aumentar a ingestão de alimentos ricos em ômega 3 como salmão, truta e sementes de chia, porque melhora o funcionamento do sistema nervoso;
  • Agendar um fim de semana para relaxar a cada 3 meses, ou de acordo com a necessidade de descanso, para aliviar a mente e o corpo.