• Homepage
  • >
  • Creci
  • >
  • Agosto Lilás -Uma ação de combate à violência contra a mulher

Agosto Lilás -Uma ação de combate à violência contra a mulher

Nesta semana de agosto, o Creci-RJ promoveu uma ação de conscientização dentro da campanha Agosto Lilás, com o objetivo de combater a violência doméstica e familiar contra a mulher e incentivar as denúncias de agressão física, sexual, psicológica, moral e patrimonial sofrida pelas mulheres.

Desta forma, neste mês de agosto, o Conselho distribuiu para o quadro de funcionárias, profissionais e sociedade em geral um folder explicativo sobre o que é o Agosto Lilás, os tipos de agressões que muitas mulheres sofrem e as alternativas para realizar as denúncias.

E a ação teve repercussão positiva. Profissionais e cidadãs em geral que foram atendidas na sede e nas delegacias regionais receberam além do folder um lembrete de “Amorprazol”, destacando que toda mulher precisa de proteção, carinho e, acima de tudo, respeito.

Durante todo o mês de agosto o folder explicativo sobre o Agosto Lilás também está sendo distribuído nas solenidades de entrega de carteiras.

Para Lucinda Conceição, que está iniciando os trâmites para se tornar uma corretora de imóveis e recebeu seu kit durante atendimento realizado na sede, a ação do Creci-RJ é de extrema importância:

- Toda forma de conscientizar a sociedade sobre a necessidade de se combater a violência contra a mulher é muito importante. Por isso ressalto e parabenizo o Conselho por essa ação!

Para Cristiane Albuquerque, que está estagiando na profissão, a campanha do Creci-RJ ganha ainda mais destaque nesse período de pandemia:

- Muitas mulheres não estão seguras dentro das próprias residências e a pandemia serviu para piorar esse cenário crítico de violência contra a mulher. Essa campanha é importante pois incentiva a denúncia, uma ação para combater essa atitude tão errada que é a agressão contra a mulher.

Sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre o necessário fim da violência contra a mulher é um ato que precisa sempre ser intensificado.

Diga não à violência contra as mulheres!