A hora de planejar

a-hora-de-planejar

O ano já está entrando na reta final e, paralelamente aos preparativos para as festas natalinas, muitos já se preocupam com os impostos que começarão a pipocar no início de 2017. As pessoas que já estão se planejando para o ano que vem aproveitam o pagamento do décimo terceiro salário para reservar uma parte - sempre e quando é possível -, de olho no pagamento de alguns desses compromissos, como o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

No Rio de Janeiro, o vencimento da cota única e da primeira cota do IPTU, para quem opta pelo parcelamento em dez vezes, é tradicionalmente nos primeiros dias de fevereiro. A pergunta que todos se fazem, às vésperas do recebimento da segunda parcela do décimo terceiro (que deve ser paga pelos empregadores até o dia 20 de dezembro), é: o que fazer? Separar parte do dinheiro para quitar o tributo numa cota única, com desconto no total devido? Ou investir o dinheiro, se existir essa possibilidade, numa caderneta de poupança ou numa aplicação em renda fixa, e optar pelo parcelamento?

"Investir o dinheiro numa caderneta de poupança, com juros de 0,5% ao mês e de 6,17% ao ano, ou numa aplicação em renda fixa, com taxa de 1% ao mês, e 12,68% ao ano, renderia um valor inferior ao total do pagamento do IPTU à vista, com desconto (de 7%, que foi o abatimento dado pela Prefeitura do Rio em 2016), diz o professor Nelson Chalfun Homsy, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que simulou cálculos para o Meia Hora. "Por isso, se dispuser do dinheiro, e mais negócio pagar à vista, pois é pouco provável que se consiga uma rentabilidade maior do que 12,68% ao ano.

Carioca dá desconto

Só valeria a pena parcelar o IPTU, ainda de acordo com o professor Nelson Chalfun Homsy, se a taxa de juro da aplicação fosse de 1,65% ao mês, ou 21,70% ao ano. "Esta taxa representa alguma coisa como 10% ao ano de inflação, mais 10% ao ano de rendimento real, o que não é de esperar para 2017", diz o economista.

No município do Rio de Janeiro, os contribuintes têm ainda uma forma de reduzir o valor do IPTU: aqueles cadastrados no programa Nota Carioca podem ganhar descontos adicionais em seus carnês. Ao fazer o cadastro, o contribuinte pode indicar imóveis para receber o abatimento ou, se preferir, pode cadastrar uma conta corrente para receber os créditos. Para consultar o sistema, é necessário acessar o site notacarioca.rio.gov.br, com CPF e senha Web.

Fonte: Meia Hora - 01/12/2016