Zona Oeste tem valorização

Zona Oeste é a região da cidade do Rio de janeiro onde os imóveis à venda apresentaram maior valorização no terceiro trimestre deste ano, com relação ao trimestre anterior. Além disso, a Zona Sul continua a ter os imóveis mais caros do País, sendo que o Leblon tem o metro quadrado de valor mais elevado, chegando a RS 23,8 mil. Os números são da pesquisa Dados do Mercado Imobiliário, do portal VivaReal (DM1-VivaReal).
De acordo com o vice-presidente comercial do portal, Lucas Vargas, a expectativa de de créscimo acentuado nos preços pós-Copa do Mundo não se verificou na realidade e os preços deverão se manter elevados até o período após os Jogos Olímpicos de 2016. "Esse impacto deve acontecer não só no período de preparação como também alguns anos após o evento, como ocorreu em outras cidades sedes como Pequim (que recebeu os jogos de 2008) e Londres (2012)", explicou.
De acordo com os dados do levantamento, a Zona Oeste lidera o ranking de regiões que apresentaram maior valorização com índice de 2,9%. O bairro que apresentou maior procura foi Campo Grande, com valorização de 2,9%, cujo metro quadrado passou de RS 2,8 mil para RS 3 mil. O segundo bairro mais procurado foi Recreio dos Bandeirantes, seguido por Barra da Tijuca.
Além da Olimpíada, o vice- presidente explicou que as obras de infraestrutura realizadas na região da Barra da Tijuca valorizam os imóveis não só deste bairro como também os demais em seu entorno. "É um novo vetor de investimentos, com projetos como o Península. Tem se tornado uma região considerada cara e os bairros tem se valorizado", disse.
Por outro lado, o bairro Abolição é o que mais se desvalorizou na capital fluminense, com queda de 11,1% no preço médio do metro quadrado. Na seqüência Tanque (8.8%), Pavuna (8,4%) e Curicica (6%) completam a lista. Já a região Central apresentou desvalorização para aluguel (7,4%), mas valorização para venda (2,7%). "Assim como existe um equilíbrio entre oferta e demanda, é possível perceber uma relação entre aluguel e venda. No Rio de Janeiro, o aluguel valorizou mais. reflexo de que o consumidor tem considerado que os preços de venda estão próximos a um nível de estabilização", explicou Vargas.
Na Zona Sul. estão os valores médios de metros quadrados mais caros do Brasil, como o Leblon (RS 23.888,89), Ipanema (R$ 21.333,33) e Lagoa (RS 17.250,00).
Entretanto, o campeão de valorização na região foi o Catete com 7,4%, cujo metro quadrado passou de RS 10,7 mil, no segundo trimestre, para RS 11,5 mil no terceiro trimestre. A Glória vem em segundo lugar com 6,8%, de RS 10 mil para RS 10,6 mil; seguido de Cosme Velho, que passou de RS 7.1 mil para RS 7.5 mil com valorização de 4,3%.
Fonte: Jornal do Commercio / 24/11/2014