• Homepage
  • >
  • Mercado
  • >
  • FipeZap: preços de imóveis no Rio e no país se mantêm estáveis

FipeZap: preços de imóveis no Rio e no país se mantêm estáveis

A alta de preços dos imóveis no Rio de Janeiro e no país vem perdendo folêgo. Em março, o Índice FipeZap, que calcula o custo médio do valor do metro quadrado anunciado para venda em 16 cidades brasileiras, subiu 1,03% na capital fluminense e 0,64% no Brasil. As variações são bem próximas das registradas no mês anterior, de 1,08% e de 0,57%, respectivamente. Esta já é a quarta desaceleração dos preços de imóveis no Rio, que subiram 1,08%, em fevereiro, 1,2% em janeiro e de 1,28% em dezembro. No acumulado dos últimos 12 meses, a capital fluminense acumula 14,9%. Também na variação mensal nacional, esta é a quarta vez que os preços anunciados de venda sofreram desaceleração. No acumulado de 12 meses, a alta foi de 12,9%. São Paulo passou de 0,62% para 0,71% em março, acumulando 2,08% no trimestre e 13,3% nos últimos 12 meses. Se for considerado o primeiro trimestre, o Rio registrou a maior variação do país, de 3,35%, sendo que, em 2013, o acumulado havia sido de 3,7% nos três primeiros meses. A média nacional do trimestre é de 1,99%. No ano passado, no mesmo período, foi de 2,8%. A segunda maior variação no primeiro trimestre foi em Vila Velha, no Espírito Santo (3,22%), seguido por Niterói (2,8%). Em reais, o preço médio anunciado do metro quadrado no país ficou em R$ 7.414. No Rio, que em fevereiro tinha sido de R$ 10.361, em março registrou R$ 10.468. Os valores oscilaram no mês passado entre R$ 3.919, em Vila Velha, e R$ 8.112, em Brasília. Leblon, Ipanema e Lagoa continuam sendo os bairros mais caros do Brasil, com custo médio do metro quadrado em R$ 22.116, R$ 20.092 e R$ 17.400, respectivamente. Em São Paulo, os bairros com metro quadrado mais caro são Vila Nova Conceição (R$ 13.863) e Jardim Europa (R$ 11.900). Fonte: O Globo - 03/04/14