• Homepage
  • >
  • Mercado
  • >
  • Famílias recebem imóveis do Minha Casa, Minha Vida no Rio

Famílias recebem imóveis do Minha Casa, Minha Vida no Rio

  A presidente Dilma Rousseff, o governador Luiz Fernando Pezão e o prefeito Eduardo Paes entregaram 1.484 unidades do Minha Casa, Minha Vida no bairro de Cosmos, na Zona Oeste da cidade. Antes da solenidade, a presidente e o governador visitaram uma das casas do Residencial Recanto Paçuaré II, que são destinadas a famílias com renda de até R$ 1,6 mil. Esse foi o primeiro compromisso de Dilma no Rio na terça-feira (12). No início da tarde, ela visitou uma obra da Linha 4 do metrô. "Aqui não tem só paredes, aqui estão sendo construídos sonhos", afirmou a presidente após visitar a casa da aposentada Ilda Nunes Werneck, de 68 anos, que vive com o marido, que está desempregado e trabalha como autônomo, a filha, o genro e dois netos. Os três empreendimentos entregues nesta terça-feira (12) - Residencial Recanto Paçuaré I e II e Residencial Vivendas das Gaivotas, receberam investimentos de cerca de R$ 87,5 milhões. "Demorou muito, mas graças a Deus saiu. Fiz. Inscrição há oito anos e não tinha perdido a esperança. Até o final desses eu mudo", garantiu a auxiliar administrativo Valeska Nunes Parente, de 36 anos, que atualmente vive no bairro do Encantado, onde paga R$ 500 de aluguel. A partir de agora, a família pagará R$ 77,50 de prestação no apartamento no programa MCMV. O prefeito Eduardo Paes agradeceu a parceria com o governo federal e fez questão de frisar que antes do governo Lula, o déficit habitacional apenas na cidade do Rio era de 300 mil moradias. "Hoje temos 70 mil unidades do Minha Casa, Minha Vida construídas no Rio. Atendemos quase um terço depois de décadas sem atender ninguém", afirmou Paes. Todos os imóveis entregues nesta terça possuem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Segundo a prefeitura do Rio, para agilizar e incentivar a produção habitacional no Rio, o município decidiu isentar do Imposto sobre Serviços (ISS) e do Imposto sobre a Transmissão de Bens e Imóveis (ITBI) os empreendimentos destinados a famílias que ganhem até seis salários mínimos. Também haverá ainda redução de 50% na cobrança destes impostos para empreendimentos destinados a famílias com renda entre seis e dez salários mínimos. Presidente Dilma visita obras do Metrô na Barra da Tijuca, no Rio Na segunda agenda da viagem ao Rio nesta terça-feira(12), a presidente Dilma Roussef visitou as obras da Linha 4 do metrô, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. Esta é atualmente a construção mais cara em andamento na cidade para os Jogos Olímpicos de 2016. A ligação do metrô da Praça General Osório, em Ipanema, Zona Sul, até o Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, vai custar R$ 8,7 bilhões. Junto com ela estavam o governador Luiz Fernando Pezão, o prefeito Eduardo Paes e outras autoridades locais. Cerca de 100 operários do Metro aguardavam a presidente. Eles foram cumprimentados e tiraram selfies com Dilma, que percorreu o trecho de 5 quilômetros de São Conrado até a Barra. No total, o percurso tem 11,5 km. A presidente usou um trackmobile (caminhão para circulação em túneis) para percorrer as obras. Atualmente, 9 mil operários trabalham no local. Com a conclusão da Linha 4, o passageiro vai poder cruzar quase toda cidade usando um transporte mais rápido. Serão seis estações. O passageiro poderá seguir da Pavuna até a Barra, de metrô; depois fazer integração com BRT, seguir pelo Transcarioca até o Aeroporto Internacional, ou pelo Transoeste até Campo Grande. E ainda pelo Transolímpico, até Deodoro. De acordo com as autoridades que cuidam dos transportes, a estimativa é que 300 mil passageiros vão usar por dia o eixo da Linha 4, entra Barra-Zona Sul e Centro. Com isso, segundo as estimativas, serão 2 mil veículos fora das ruas da cidade.   Fonte: G1 - 13/05/2015