Edifício “A Noite” será leiloado

Operação deverá ser a primeira após a publicação da Lei que facilita a venda de imóveis da União

Prédio histórico, conhecido por ser o primeiro arranha-céu da América Latina e local em que se estabeleceu a sede da Rádio Nacional, o Edifício Joseph Gire, popularmente chamado de Edifício“A Noite” vai a leilão (a previsão é que seja realizado em agosto). Nesta semana foram concluídos os trâmites junto à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), última empresa a ocupar o imóvel. No dia 1º de julho, o edifício passou a ser administrado pelo Governo Federal através da Secretaria do Patrimônio da União. O próximo passo é a publicação do edital de licitação com todas as diretrizes para a realização do leilão.

O imóvel foi inaugurado em 1929 e dispõem de 22 andares. A negociação do prédio será a primeira operação do Governo Federal após a publicação da Lei que facilita a venda de imóveis da União. No conteúdo da legislação, descontos de até 25% do valor inicial do imóvel na segunda tentativa de leilão e a possibilidade de venda direta, por intermédio dos corretores de imóveis, caso o leilão tenha fracassado por duas vezes, com a permanência do desconto de 25%.

Potencial para empreendimento residencial

Mesmo com a pandemia do coronavírus, a projeção é de que haja bastante interesse na compra do imóvel e ainda há a expectativa sobre o grande potencial que o espaço possui para ser transformado em um empreendimento residencial. Sobre essa ideia de espaço para residências, o diretor do Creci-RJ, Laudimiro Cavalcanti, declara:

- O histórico edifício A Noite, poderá ser transformado em residencial com serviços, se seguir o exemplo do Hotel Glória que foi comprado pelo grupo Opportunity com intenção de ser restaurado e retrofitado sendo transformado em um empreendimento de apartamentos de alto padrão. O Edifício “A Noite” poderá contar com apartamentos com valor médio de 5 mil o metro quadrado. A ideia de moradia na região do Porto Maravilha finalmente está chegando para alavancar as vendas no Centro da cidade.

Uma demanda do segmento imobiliário é a aprovação do projeto de lei em análise na Câmara Municipal que prevê a flexibilização das diretrizes para converter imóveis comerciais em residenciais.