Barra terá balsas ligando Península ao metrô

Barra terá balsas ligando Península ao metrô

A Barra terá um serviço de balsas ligando o Condomínio Península até a estação do metrô Jardim Oceânico através da Lagoa da Tijuca. A informação foi antecipada com exclusividade ao EXTRA pelo secretário municipal de Transportes, Fernando Mac Dowell. Segundo ele, o trajeto poderá ser feito em apenas 15 minutos. A previsão é que o serviço comece a funcionar ainda neste ano.

- A região está mal cuidada, vamos tratar disso, mas ela é linda. O serviço, porém, não é para turismo, não. É para as pessoas se locomoverem no dia a dia. Assim, eu tiro os carros da rua e o trânsito na região, que é caótico, pode fluir melhor - afirma o secretário Mac Dowell, que é engenheiro de transportes.

A demanda, segundo ele, seria de nove mil pessoas por hora. Para isso, usará as embarcações do tipo hovercraft, plana sobre a lâmina d'água através de hélices que inflam de ar uma saia de borracha, impulsionada por ventiladores (motor elétrico e silencioso).

Sendo assim, não depende de profundidade e não possui calado, podendo passar por cima de qualquer superfície, seja aquática ou terrestre (tem a capacidade de subir até mesmo rampa de concreto). Pode ultrapassar os 60km/h. Porém, esta velocidade não precisa ser usada na lagoa. Ainda assim, seria superior aos veículos que transitam na Avenida das Américas. A embarcação pode transportar mais de cem passageiros sentados.

Até 7 estações na rota

A intenção é que a rota entre o condomínio e a estação do metrô tenha de seis a sete paradas. A ideia é construir toda a estrutura - que, de acordo com o secretário, não é muita coisa - com uma parceria público-privada.

- Já dei consultorias para projetos em outros lugares do Brasil, como São Paulo, para construir sistemas de transportes sem gastar um centavo de dinheiro público. É isso que, agora, eu quero fazer no Rio - diz Mac Dowell.

A Associação de Amigos da Península já tem um serviço privado que faz o transporte pela Lagoa da Tijuca. No entanto, ele é restrito para os moradores da região.

O secretário ainda não definiu o valor da tarifa e quando abrirá a licitação para escolher quem prestará o serviço.

Fonte: Jornal Extra - 24/01/2017