Orla Conde deverá ser concluída neste semestre

orla conde

A Orla da Guanabara Prefeito Luiz Paulo Conde, que compõe o projeto Porto Maravilha, na Região Portuária, deverá estar totalmente concluída ainda neste semestre, pois as obras atingiram 81% da execução total. Assim que for totalmente concluído, o eixo que se forma ao longo deste novo caminho reunirá nove grandes praças, proporcionando maior contato dos moradores e visitantes da cidade com a história do Centro e da região portuária, além de conectar 27 importantes centros culturais do Aterro do Flamengo ao parque da Avenida Rodrigues Alves.

Totalizando uma área de convivência de 287 mil m² e 3,5 quilômetros, desde o Armazém 8 até o Museu Histórico Nacional, o projeto marcará o desenho urbano traçado pelo conjunto de obras do Porto Maravilha, que está sendo executado pela Concessionária Porto Novo, de acordo com a prefeitura. Esse desenho começou a ser conhecido no domingo, quando a prefeitura inaugurou o primeiro trecho do eixo, uma área de 600 metros, que, antes restrita ao uso militar, agora oferece uma área de convivência dotada de mobiliário urbano e paisagismo diferenciado em seus 22 jardins.

Agora, cariocas e visitantes terão livre acesso ao caminho entre o Museu do Amanhã, na Praça Mauá, e a Praça Barão de Ladário, na Rua Visconde de Inhaúma, paisagem até então desconhecida às margens da Baía de Guanabara, entre a Ilha das Cobras (da Marinha) e o Mosteiro de São Bento. A criação do novo passeio da cidade é fruto de acordo celebrado entre a Prefeitura do Rio e o Comando do 1º Distrito Naval durante o processo de demolição do Elevado da Perimetral.

"Inaugurar este trecho da Orla Conde representa o resgate da cidade com a sua razão de ser, que é a Baía de Guanabara. E isso se dá graças ao permanente diálogo da prefeitura com a Marinha. É muito bom reconhecer as grandes intervenções da cidade e os grandes homens que passaram pela história do Rio", disse o prefeito Eduardo Paes.

Para a Marinha do Brasil, o local permitirá que o público, enfim, tenha acesso às construções militares históricas, como é o caso do antigo Armazém do Sal, que data do século XVIII, sede do Comando do 1º Distrito Naval, além do Edifício Almirante Tamandaré, prédio que abrigou o Ministério da Marinha antes de sua transferência para Brasília. Cariocas e visitantes também poderão contemplar o Edifico Almirante Gastão Motta, construído na década de 20, bem como os navios de guerra atracados na Ilha das Cobras.

Orgulho

"Só posso dizer que, para a Marinha do Brasil, essa parceria com o governo municipal é motivo de muito orgulho. A Orla Conde mostrará, ao longo de seu trajeto, a importância da nossa participação na história do Brasil", afirmou o Vice-Almirante e comandante do 1º Distrito Naval, Leonardo Puntel. De acordo com a prefeitura, a construção do trecho do passeio representou desafio de engenharia para que fosse criada uma passagem em forma de bumerangue, com 70 metros de extensão, sob a ponte que dá acesso à Ilha das Cobras. Para essa obra, balsas foram utilizadas para fixar oito estacas metálicas que compõem a fundação da estrutura com piso revestido em madeira de deque.

Presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) e grande amigo do ex-prefeito Luiz Paulo Conde, o arquiteto e Doutor em Urbanismo Sérgio Magalhães ressaltou o amor de Conde pelo Rio. "Ele foi um grande amigo e companheiro de trabalho. Entre suas muitas atividades, ele fez de sua paixão pelo Rio de Janeiro sua principal bandeira, sempre objetivando o crescimento da cidade e o desenvolvimento de projetos que reduzissem a quantidade de carros nas ruas e favorecessem outros modais de transporte", disse.

A inauguração do primeiro trecho da Orla Conde também foi acompanhada por representantes do governo municipal, como o secretário executivo de Coordenação de Governo, Pedro Paulo, pelo presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), Alberto Silva, e pelo secretário especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas, Jorge Arraes. A cerimônia também reuniu o presidente da Concessionária Porto Novo, José Renato Ponte, e familiares do homenageado.

Fonte: Jornal do Commercio - 05/04/2016