• Homepage
  • >
  • Creci
  • >
  • Fiscalização do Creci-RJ realiza 2.535 autuações pelo exercício ilegal em 2020

Fiscalização do Creci-RJ realiza 2.535 autuações pelo exercício ilegal em 2020

Atuação intensiva de combate à ilegalidade alcança todo o estado do Rio de Janeiro

A pandemia do coronavírus trouxe inesperados desafios para todos os setores e serviços, mas no âmbito do Conselho, a fiscalização, com planejamento e comprometimento estabeleceu uma atuação estratégica para combater o maior número de ilegais durante o ano de 2020, mesmo com restrição de deslocamento durante parte do ano.

No último ano foram 2.535 autuações pelo exercício ilegal da profissão em todo o estado, sendo 2.107 no Grande Rio (capital, Baixada Fluminense, Niterói e São Gonçalo) e 428 nos municípios do interior do estado. Dessa forma, o Conselho segue firme no cumprimento de uma das atribuições principais que é o de combater a ilegalidade, valorizando o corretor de imóveis e defendendo a sociedade nas negociações imobiliárias.

Outro número de destaque é que no último ano 508 processos encaminhados ao Ministério Público referentes ao exercício ilegal da profissão.

Para chegar a esse número expressivo em um ano tão atípico foi preciso estabelecer uma atuação digital intensiva, buscando as ilegalidades e fazendo as diligências. O alto número de autuações também é reflexo das denúncias efetuadas pelos corretores de imóveis e pela sociedade contra aqueles que praticam a ilegalidade.

Faça sua denúncia contra o ilegal através do Whatsapp da Fiscalização: (21) 99103-2133

- O combate ao exercício ilegal da profissão é uma prioridade, representando a ação mais importante praticada pelo Conselho no sentido de auxiliar a população evitando golpes na compra, venda ou locação de imóveis. É importante alertar a sociedade de sempre procurar um corretor de imóveis, devidamente registrado no Conselho - destaca o presidente do Creci-RJ, Manoel da Silveira Maia.

Confira os principais números referentes às autuações do exercício ilegal da profissão no ano de 2020:

- Grande Rio (Capital, Baixada Fluminense, Niterói, São Gonçalo e adjacências)

2.107 autuações pelo exercício ilegal da profissão

- Interior

428 autuações pelo exercício ilegal da profissão

Campos dos Goytacazes e adjacências

81 ilegais em três operações realizadas durante o ano

Macaé e adjacências

79 ilegais em três operações realizadas durante o ano

Araruama e adjacências

19 ilegais em três operações realizadas durante o ano

Saquarema e adjacências

07 ilegais em três operações realizadas durante o ano

Nova Friburgo e adjacências

09 ilegais em duas operações realizadas durante o ano

Volta Redonda e adjacências

17 ilegais em três operações realizadas durante o ano

Rio das Ostras e adjacências

89 ilegais em quatro operações realizadas durante o ano

Cabo Frio, Búzios e Arraial do Cabo

53 ilegais em quatro operações realizadas durante o ano

Petrópolis e adjacências

21 ilegais em cinco operações realizadas durante o ano

Teresópolis e adjacências

19 ilegais em cinco operações realizadas durante o ano

Angra dos Reis e adjacências

22 ilegais em três operações realizadas durante o ano

Itaperuna e adjacências

12 legais em duas operações realizadas durante o ano