Sete passos para quem vai financiar um imóvel

  Para ajudar o mutuário a contrair um financiamento imobiliário sem maiores sobressaltos, a Estrutura Consultoria, correspondente imobiliário da Caixa Econômica, lança este mês uma cartilha com dez dicas referentes à compra de imóvel via empréstimo. - Não tínhamos pesquisa nem sistema e, agora que completamos dez anos, conseguimos identificar as principais dúvidas dos clientes - afirma Bruno Teodoro, diretor da empresa. Segundo Teodoro, os dois maiores problemas enfrentados pelos mutuários surgem quando a compra é feita por emoção e não conta com programação financeira. - Infelizmente, acontece com muita frequência a pessoa agir por impulso, sem antes verificar todos os gastos que terá com a casa, mas apenas o que aparece na propaganda como parcela. A cartilha, ainda sem data de lançamento específica, estará disponível na internet e nos estandes de vendas da empresa. Nós reunimos as dicas em sete passos: 1. Pesquisa Pesquise bem antes de fechar o negócio. Procure saber a idoneidade de quem está vendendo e verifique a documentação da construtora. Você pode também buscar, com amigos e conhecidos, referências sobre a empresa, se outros imóveis seus foram entregues na data prevista, respeito às cláusulas do contrato e qualidade das unidades. 2. Orçamento 1 Orçar preços de diferentes empreendimentos na região escolhida: inclusive checando o valor do metro quadrado. 3. Orçamento 2 Tenha certeza na hora de fechar o negócio sobre o valor total de sua compra. Segundo Teodoro, muitas pessoas compram por impulso, sem se informar de quanto será o gasto total mensal e final, pois, além das parcelas, algumas construtoras cobram taxa da entrega de chaves e valores anuais, entre outros. 4. Bancos e taxas Verifique o banco financiador da obra: as taxas cobradas por ele podem ser, por exemplo, maior do que as cobradas pelo seu banco. Os sites das instituições disponibilizam simuladores, e você também pode ir às agências e pedi-los. Caso a melhor proposta não seja a do seu banco, vale começar um relacionamento, o que ajuda bastante na negociação. Quanto mais relacionamentos, mais vantagens. 5. Planeje-se Fazer as contas para identificar se as parcelas - durante a obra, no caso do imóvel na planta, e após a entrega das chaves - estão compatíveis com a renda familiar. 6. Documentos Separar uma parte do salário para pagamento das despesas extras com documentação, como a escritura do imóvel. O diretor lembra que estes são valores que passam desapercebidos no planejamento, mas que depois podem faltar. 7. Pós compra Após toda esta pesquisa, fechar o negócio sem esquecer da conservação do bem. Afinal, os primeiros meses prometem gastos com decoração e montagem da casa. Ou seja, não esqueça de incluir isso no orçamento.   Fonte: O Globo online, Morar Bem - 07/10/2014