Porto terá dois mil imóveis

Eduardo Paes quer aumentar o número de moradias na área do Porto Maravilha, no Centro. Segundo o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio (Cedurp), Alberto Gomes Silva, o prefeito encomendou ao órgão, à Secretaria de Urbanismo e ao Instituto Rio Patrimônio da Humanidade um estudo para incentivar a construção de residências na região. Embora ainda não haja uma data prevista, o anúncio das moradias deverá ser feito até o fim do ano. O projeto prevê, pelo menos, dois mil imóveis enquadrados no programa de habitação popular do governo federal "Minha casa, minha vida", voltados para a Faixa 1, que engloba famílias com renda de zero a três salários mínimos (até R$ 2.034) . A informação foi publicada, ontem, pelo ¨colunista Fernando Molica, do jornal "O Dia". - Vamos atender à população da região, que mora de aluguel social ou em condições precárias, e moradores de outras áreas que têm interesse em morar no Centro - diz Alberto Gomes. Empresas que investirem em moradias na região poderão receber isenção ou anistia de impostos: - No caso dos incentivos, provavelmente vai ser um projeto de lei. Vai demorar um pouco, pois envolverá outros órgãos - explica Alberto. Caberá às empresas decidir a quem serão destinados os demais imóveis na área - não incluídos no "Minha casa, minha vida". Fonte: Jornal Extra, 13 de setembro