Pesquisa aponta preferências do carioca

Pesquisa realizada pela Lopes Imobiliária entre mais de 46 mil clientes revela que o mercado imobiliário do Rio continua em alta. Apenas 5,2% dos compradores residentes no Rio adquirem imóveis fora do estado. Os outros 94,8% preferem permanecer na cidade, mesmo que tenham oportunidade de comprar um imóvel em outra região do estado. Luigi Gaino, diretor da Lopes Imobiliária - empresa que tem área de pesquisa sobre perfil e preferências dos compradores de imóveis - revela que a cidadê tem, hoje, vários vetores de crescimento. Depois da consolidação da região de Jacarepaguá, principalmente dos bairros de Freguesia a Taquara, o Rio se expande para a Zona Norte e até para o subúrbio de Deodoro, onde será instalado um complexo desportivo destinado a formação, ensino e treinamento de atletas. "A cidade não tem um único vetor de crescimento, em todos os lugares há lançamentos imobiliários. Só estão parados os bairros onde não é possível fazer mais nada", disse, acrescentando que a cidade começa a expandir seus horizontes, com a construção de imóveis multiusos e produtos hoteleiros, para Campo Grande, Santa Cruz, Macaé e Rio das Ostras. Na avaliação do diretor da Lopes, a expansão na região metropolitana vem se dando pela confiança nos anúncios do novo modelo de transporte. Ocorredor expresso da Transolímpica, por exemplo, com seus 23 Km de extensão, está unindo a Barra da Tijuca a Deodoro. Já o economista Eduardo Moreira diz que a isso se soma ao aumento da percepção de segurança e ao fato de a demanda ser muito maior do que a oferta de moradia. Bairros Cobiçados - O ranking da Ademi dos bairros campeões em vendas de imóveis comprova a tese dos especialistas da área de Inteligência da Lopes. Jacarepaguá ainda lide ra a lista dos bairros mais cobiçados da cidade, com 1.658 unidades vendidas no primeiro semestre deste ano. Mas, os bairros de Santo Cristo, Pilares, Penha, São Cristovão e Vila da Penha já ocupam lugar de destaque nos dez mais vendidos da cidade. Com 837 unidades vendidas, Santo Cristo ficou com o segundo lugar (837), seguido de perto pela Penha, bairro onde foram comprados 789 unidades residenciais. O sexto lugar foi de Campo Grande, com 522 imóveis vendidos, e o sétimo o bairro de Pilares, com 392. Pavuna, São Cristóvão e Vila da Penha completam a lista dos mais procurados, com 295, 284 e 268 unidades vendidas, respectivamente. Mas há muitos outros bairros do subúrbio carioca que estão renascendo, acompanhando a rota do metrô e dos corredores expressos (BRTs) que a Prefeitura começou a inaugurar, assim como a de melhorias nos contornos urbanos, caso do Parque Madureira. Del Costilho, por exemplo, vendeu 182 imóveis no primeiro semestre de 2013; Tomás Coelho, 178; Cachambi, 148; Engenho da Rainha, 121; Rocha Miranda, 114; Madureira, 95; Engenho Novo, 56; e Vila Valqueire, 26. No total de bairros que foram objeto da pesquisa, 73% da oferta foi de unidades residenciais; 23% comercias e 4% hoteleiras. Entre as vendidas, 76% eram compostas por imóveis para moradia, 18% para atividades comerciais e 6% para hotelaria. A grande maioria das unidades residenciais vendidas foi de dois e três quartos. No primeiro semestre de 2013, foram comercializadas 1.289 salas comerciais e 112 lojas. Fonte: Jornal O Globo - 28/11/2013