Orla Conde: abertura completa será sexta

orla conde

Sabe aquele clima pré-festa, no qual todo mundo esbanja animação durante os últimos preparativos para o grande dia? Assim estava ontem a Zona Portuária, principalmente no trecho entre as praças Quinze e Barão de Ladário, o único da Orla Conde ainda em obras. Mas quem não continha a vontade de ver o trabalho pronto terá de segurá-la mais um pouco: a prefeitura marcou a inauguração para sexta-feira, data da abertura da Olimpíada.

Segundo a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), a decisão foi tomada para não estragar a surpresa - a ideia é entregar o trecho no momento em que for acesa uma das duas piras olímpicas, cuja base já está posicionada diante da Igreja da Candelária e devidamente coberta por um pano.

Será a primeira vez na história dos Jogos que uma pira olímpica ficará fora de um estádio, em um local aberto ao público. Fontes afirmam que o símbolo dos Jogos do Rio é uma obra do artista americano Anthony Howe, que tem surpreendido o mundo com esculturas cinéticas, cheias de efeitos visuais. A peça deverá ficar no centro de um espelho d'água, que está em construção.

GRANDE ÁREA VERDE

O acesso ao último trecho da Orla Conde, que tem 480 metros de extensão e 43.463 metros quadrados de área, segue vetado. Mas até onde a vista alcança, olhando da Praça Quinze, é possível observar garis trabalhando na limpeza. Cerca de 300 funcionários trabalham nessa parte do Porto Maravilha, que, de acordo com a Cdurp, está 100% concluída. O trecho terá uma área verde de 6.400 metros quadrados e 50 jardins. Após sua inauguração, prédios históricos que tinham suas fachadas "escondidas" pelo Elevado da Perimetral, como a Igreja da Candelária e a Casa França Brasil, ficarão novamente de frente para a Baía de Guanabara.

A cidade também terá novas áreas de convivência ao longo deste último pedaço da Orla Conde: o Largo da Candelária, a Praça dos Centros Culturais, onde ficam o Centro Cultural dos Correios e o do Banco do Brasil, a Praça do Povo e a Praça da Bolsa.

- Estou ansioso por essa inauguração. Assim, poderei pedalar da Praça Quinze à Praça Mauá com vista para o mar - disse o comissário de bordo Maycon Ghriraldi, que ontem teve de dividir o percurso com carros, pela Rua Primeiro de Março.

Fonte: Jornal O Globo - 02/08/2016