Juros menores na compra da casa própria no país

juros-menores-na-compra-da-casa-propria-no-pais

Uma boa notícia para quem pretende comprar a casa própria. A Caixa Econômica Federal reduziu a taxa de juros para compra de imóveis financiados pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), além de diminuir a cota mínima de empréstimo. Segundo o banco, todos os clientes pessoa física que financiarem imóveis novos ou usados, enquadrados no SBPE, terão redução linear de 0,25% ao ano, independente do relacionamento com o banco. O mercado considerou importantes as mudanças da Caixa, pois vão contribuir para incentivar o setor que vem sofrendo com a crise.

E também abre caminho para geração de empregos. De acordo com a instituição, os clientes que adquirirem imóveis novos ou na planta e que a construção tenha sido financiada pela Caixa, além de optarem em receber o salário pela instituição, serão oferecidas taxas de juros mais especiais, iguais as dos servidores públicos. Os percentuais passariam, nesse caso, de 11,22% para 9,75% ao ano, no caso de imóveis dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), e de 12,5% para 10,75% ao ano para unidades que estejam enquadradas no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI).

Nos dois modelos, há a Taxa Referencial (TR). Além da redução de juros e taxa especial, a Caixa também diminuiu o limite mínimo de financiamento no SBPE de R$ 100 mil para R$ 80 mil. A medida busca atender o mercado de unidades habitacionais nessas faixas e vale para imóveis novos e usados, dentro do SFH e SFI. O limite do SFH para imóvel residencial é R$ 650 mil, para todo país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde é de R$ 750 mil.

As unidades residenciais acima dos limites do SFH são enquadradas no SFI. As medidas são reflexo da diminuição da Selic (taxa básica de juros), anunciada recentemente pelo Banco Central, e da estratégia da Caixa em ajudar o setor. Assim, consequentemente, atrai novos clientes para a instituição, com condições especiais no crédito imobiliário. A Caixa tem participação de 66,9% no mercado imobiliário e permanece líder nesse segmento.

O orçamento de habitação deste ano é R$ 93 bilhões e a Caixa já aplicou R$ 66,2 bilhões. A expectativa é liberar R$ 26,8 bilhões até dezembro. Já para as construtoras, o banco fez uma série de ajustes na modalidade Apoio à Produção, dentro do SBPE. Entre elas, a concessão de carência pós-obra de 12 meses e a utilização da tabela Price (modelo que começa com prestações menores e depois vai aumentando) nos contratos de produção.

Fonte: Jornal O Dia - 14/11/2016