Investimentos em rota de ciclovias será de R$ 7 mi

  A nova rota cicloviária do Complexo da Maré» na Zona Norte, terá R$ 7 milhões de investimentos e deverá ser concluída no primeiro semestre de 2016. A rota contará com 22 km de ciclofaixa e faixa compartilhada (pista e calçada), ligando o complexo às estações do BRT TransBrasil e Transcarioca, além da Ilha do Fundão e Bonsucesso, em sua primeira fase. Na segunda, deverá ter integração com o Centro e líamos. As obras foram lançadas ontem, com a participação do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB). Paes disse que a área passa por um processo de transformação e agora a administração municipal se concentra em qualificar os serviços já oferecidos. "Uma parte enorme da população que mora na comunidade já se desloca de bicicleta, mas sem o apoio do poder público. Vamos construir a ciclovia para que os moradores possam se deslocar com conforto e segurança, melhorando também a qualidade de vida", disse o prefeito Eduardo Paes. De acordo com a prefeitura, o Complexo da Maré será a primeira comunidade da cidade com plano de mobilidade por bicicleta, garantindo formas seguras para o uso do veículo como modal alimentador dos transportes de massa. A região tem 40 mil domicílios e 17 comunidades. O projeto foi elaborado em conjunto com a Associação de Moradores do Parque Maré. O prefeito visitou também as obras em andamento do campus educacional da Fábrica de Escolas do Amanhã Governador Leonel Brizola, que terá sete unidades escolares, sendo um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI), cinco primários e um ginásio. Caminho A ciclovia vai passar por vias consideradas fundamentais da região, como a rua principal da Nova Holanda, a Rua Tancredo Neves e as avenidas Conjunto Pinheiros, Vila dos Pinheiros, Vila do João e Conjunto Esperança. Além dos 22 km de ciclovia, serão construídos 2 mil bicicletários em pontos estratégicos. A sinalização da malha cicloviária será feita de forma horizontal (pinturas) e vertical (placas). "Essa obra na Maré faz parte do programa Rio Capital da Bicicleta. Vamos trazer, além de acessibilidade e urbanização, ordenamento interno, com a regularização das áreas de ciclovias. Outro ponto importante é a circulação externa, por isso a importância das integrações com os BRTs e locais como o Fundão, onde cerca de 30% da população da Maré trabalha. Vamos aplicar também o Programa de Educação Ambiental, promovendo ações na comunidade durante as obras para conscientizar os motoristas, pedestres e ciclistas", explicou o subsecretário de Meio Ambiente. Altamirando Fernandes Moraes. O programa citado pelo secretário visa não apenas a ampliação do sistema cicloviário municipal, mas incentivar uma mobilidade mais sustentável e favorecer a inter mobilidade entre o transporte público, bicicleta e pedestres. A cidade possui a maior rede de ciclovias da América Latina, com 380 km. Mais investimentos estão previstos para alcançar a meta de 450 km até 2016.   Fonte: Jornal do Commercio - 12/03/2015