Imóveis no Rio ficaram 15,2% mais caros em 2013

Os preços dos imóveis no Rio de Janeiro subiram 15,2% em 2013, segundo o Índice FipeZap, divulgado nesta segunda-feira. No caso dos aluguéis, a alta foi de 8,3%. Apesar do aumento, os dados mostram que houve desacelaração na alta dos valores de locação, visto que em 2012 o acumulado do ano foi de 11,4%. Já em relação aos preços de venda, a variação é praticamente a mesma registrada no ano anterior, de 15%. Os valores estão acima da inflação projetada pelo IPCA, de 5,7%. Eduardo Zylberstajn, coordenador da pesquisa, ressalta que, mesmo com um fôlego menor, os preços dos aluguéis no Rio continuam a subir: - A locação no Rio teve um desaceleração na comparação com 2012, mas ainda assim é uma alta. Nós já vínhamos observando um ritmo menor. A variação da venda vem subindo mais que a da locação, mas isso não significa, necessariamente, que este cenário se manterá ao longo de 2014 - afirma Zylberstajn. Na média nacional do período que compreende janeiro a dezembro de 2013, a variação para venda foi de 13,7% na pesquisa que inclui 16 cidades (chamado de grupo Ampliado) e 12,7% nas sete capitais (grupo Composto Nacional) - o método de pesquisa do índice é feito em dois grupos, e o Ampliado só começou a ser realizado em junho de 2012. No grupo Composto Nacional, que levam em consideração sete capitais, a alta de 2013 foi menor que a de janeiro a dezembro de 2012, quando foi registrado aumento de 13,7%. Na pesquisa das 16 cidades, Brasília foi a única em que os preços de venda subiram menos que a inflação - apenas 4,2%. Os demais locais apresentaram variação acima da inflação: entre os 9,5% de São Bernardo do Campo e a fortíssima valorização de 37,3% em Curitiba. Vitória teve alta de 16,9%; São Paulo, de 13,9%; Porto Alegre, de 14%, e Belo Horizonte, de 9,7%. Leblon continua no topo do ranking de preços A variação mensal na capital fluminense para locação foi de 0,8% em dezembro. Nos preços de venda, a alta passou de 1,2% em novembro para 1,3% no mês passado. Na média nacional, a taxa caiu de 1,3% para 1% nas 16 cidades pesquisadas. O preço médio nacional do metro quadrado anunciado em dezembro foi de R$ 7.303. O Rio continua com o valor mais alto, de R$ 9.937, seguido por Brasília (R$ 8.670) e São Paulo (R$ 7.815). O menor valor registrado é em Vila Velha (ES), de R$ 3.820. Com um metro quadrado saindo em média a R$ 21.963, o Leblon é o bairro mais caro do Rio e do país. No ranking, Ipanema ocupa o segundo lugar, com R$ 19.818. Fonte: O Globo, 07 de janeiro