Feirão da Caixa reunirá ofertas em todo o estado

Quem fechar negócio no Feirão Caixa deste ano terá a vantagem de optar em pagar a primeira parcela somente em janeiro de 2015. A condição vale para os financiamentos com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos) que forem assinados durante os três dias de evento. Os juros são a partir de 4,5% ao ano, variando de acordo com a renda e com o valor financiado, e prazo de pagamento pode chegar a 35 anos. No evento será possível encontrar unidades em todo o estado do Rio, sejam elas prontas, em construção, na planta e até terrenos para as famílias que desejam construir a própria casa. A João Fortes estará com mais de 1 mil imóveis entre residenciais e comerciais. Além disso, dará ao comprador de qualquer unidade uma televisão de 42 polegadas. Na Vitale, as ofertas estão no Front Park Residence e Vivant Residencial, ambos em Campo Grande, e no Bella Vita, em Madureira. Para estes três empreendimentos, a construtora dará armários em todo o apartamento e condomínio quitado por um ano. A promoção vai até o dia primeiro de junho. A PDG levará 595 imóveis, distribuídos em nove empreendimentos. Já a CTV participa pela primeira vez do feirão com cerca de 100 unidades na Zona Norte. "Vamos aproveitar a feira para lançar o Mayal, em Sulacap", adianta Felipe Videira, diretor da empresa. Para quem busca por terrenos, a Zayd levará lotes localizados em Vargem Pequena, Campo Grande, Maricá, Itaboraí e Macaé, com preços de R$ 65 mil a R$ 150 mil. "Daremos ao cliente o projeto da casa na compra de qualquer lote. Esse presente significa uma economia que pode chegar a R$ 15 mil", afirma Barão Tozini, diretor da Zayd. Planejar garante a compra segura  Por ser uma dívida de longo prazo, um bom planejamento antes de fechar negócio é fundamental. De acordo com a Proteste (Associação de Consumidores), por mais que o Custo Efetivo Total (CET) esteja atrativo, o consumidor deve estar atento para não tomar uma decisão precipitada. É importante comparar não só as taxas de juros do financiamento como todos os custos envolvidos. A associ ação alerta que, quanto maior o prazo de financiamento, maior será a quantia em reais a ser paga referente a juros. Com relação ao comprometimento da renda, a orientação é que todas as dívidas somadas não ultrapassem 30% do orçamento familiar. Outra recomendação é não comprometer mais de 15% da renda com o pagamento da primeira parcela do financiamento. A dica é comprar o imóvel dentro das necessidades atuais, dando o máximo de entrada possível, e financiando pelo menor prazo dentro da capacidade de pagamento. Fonte: Jornal O Dia - 04/05/2014