• Homepage
  • >
  • Mercado
  • >
  • Dois hotéis obtêm certificação de eficiência energética na cidade

Dois hotéis obtêm certificação de eficiência energética na cidade

No momento em que a crise no setor elétrico se agrava por causa da crise hídrica, a rede Arena de Hotéis conseguiu a certificação de eficiência energética para dois hotéis no Rio - um feito inédito, já que é o primeiro empreendimento do ramo de hospedagem na cidade a obter o reconhecimento. Os prédios, que ficam no Leme e em Ipanema, ainda estão em construção. Segundo informações da empresa, serão inaugurados em maio e outubro, respectivamente.
 
Para conquistar a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (Ence), concedida pelo Inmetro, a empresa precisou seguir uma série de determinações. Na construção das fachadas, por exemplo, há um vácuo de sete centímetros entre o acabamento externo e as paredes, criado para evitar o acúmulo de calor. Para que o ar quente não fique concentrado, foi instalada uma saída de ar na parte superior do edifício, funcionando como uma chaminé.
Os vidros externos são feitos de materiais ecoambientais, desenvolvidos na Alemanha. Em cada placa há uma película que permite a passagem de luz, mas evita que o calor a ultrapasse. A mesma preocupação ocorre na cobertura do hotel. Os engenheiros optaram por usar porcelanato no piso, e sob ele, uma manta com isolante térmico.
Construção sustentável é pelo menos 30% mais cara
O diretor de operações da rede Arena, José Domingo, afirma que é muito mais caro realizar uma obra com conceitos sustentáveis, mas o investimento se torna viável no longo prazo.
- Os números iniciais assustam, porque uma obra normal fica muito mais barata. Quando se faz o orçamento é possível calcular que o projeto ficará, pelo menos, 30% mais caro. Optar por uma construção sustentável requer mão de obra especializada e materiais mais caros. Mas os ganhos no futuro compensam. Na hora de repensar os gastos com manutenção e, principalmente, o impacto menor para o planeta, vale a pena - afirma Domingo.
Segundo o diretor, o projeto dos hotéis também prevê que a água descartada seja tratada e reutilizada nos vasos sanitários:
- O banheiro é o campeão do consumo de água. Nos dois hotéis, por exemplo, foram instaladas duchas e torneiras que conseguem liberar menos água, mas, ao mesmo tempo, a quantidade é muito satisfatória para o cliente.
Em busca do selo verde
Também segundo o diretor de operações, após a inauguração do hotel, a empresa tentará obter o Selo Verde da Prefeitura do Rio, que concede descontos e isenções fiscais para os empreendimentos que adotam medidas para minimizar os impactos ambientais. Em seguida, buscará a certificação internacional LEED, considerada, hoje, o principal reconhecimento de construção sustentável. A rede possui ainda um hotel em Copacabana, mas que não possui certificado de eficiência.
Engenheiro especializado em soluções sustentáveis, Chicko Sousa diz que as novas construções privilegiam conceitos de sustentabilidade porque a opção também está se tornando uma forma de fazer propaganda do próprio negócio:
- Com as pessoas cada vez mais conscientes das práticas ecológicas, o interesse em prédios verdes é maior. No caso de hotéis, já há clientes que só se hospedam em edifícios verdes. É uma tendência irreversível.
Fonte: Jornal O Globo - 22/01/2015