• Homepage
  • >
  • Mercado
  • >
  • Condomínio logístico em Duque de Caxias vai criar 4 mil empregos

Condomínio logístico em Duque de Caxias vai criar 4 mil empregos

  O município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, vai ganhar um parque logístico com capacidade para comportar até 15 empresas e gerar 4 mil empregos diretos. A Global Logistic Properties (GLP), uma das principais fornecedoras de parques e condomínios logísticos do mercado, presente no Brasil, China e Japão, anunciou ontem oficialmente a compra, no valor de R$ 500 milhões, de uma área de 350 mil de metros quadrados para a construção de um parque logístico no município. Localizado no quilômetro 22 da Avenida Washington Luiz, na entrada de Xerém, o condomínio tem a previsão de começar a operar dentro de dois anos. "Nossa empresa tem sede em Cingapura e estamos identificando áreas para construir centros logísticos. Caxias se adequou ao principal requisito que é a localização próxima à capital para recepção e distribuição de materiais e produtos. Vamos atrair grandes varejistas e empresas de comércio eletrônico. Caxias será o principal centro logístico do Rio", destacou o presidente da GLP, Mauro Dias. Segundo ele, este é o primeiro projeto do grupo que começa do zero. As obras devem ser iniciadas na metade do ano que vem, devendo ser entregue até maio de 2016. O prefeito Alexandre Cardoso ( sem partido) disse que as empresas que se instalarem no local deverão utilizar pelo menos 80% de mão de obra do município. "Estamos construindo o Centro Vocacional Tecnológico voltado para o setor moveleiro (CVT) e ampliando o CVT da Solda para atender à demanda de todos os empreendimentos, com capacitação de pessoal para o mercado de trabalho. Não adianta vi r em as empresas, s e não temos mão de obra qualificada", destacou. Segundo ele, além do Arco Metropolitano, a localização privilegiada do município, entre alguns dos principais pólos de desenvolvimento do estado (Comperj, Porto do Açu, Usina de Angra e Porto de Itaguaí), facilita o fluxo de carga e a distribuição de material, o que tem atraído o interesse dos investidores no setor de logística. É o caso da Coca-Cola, que vai começar a funcionar no início de 2016. O investimento total foi de R$ 1 bilhão e serão gerados cerca de 2. 300 empregos. Bunge, L'óreal New Steel e Forjaria Galperti são outros empreendimentos que se estão fixando no município. Juntas, as três investiram R$ 85 milhões e vão trazer 625 novos postos de trabalho. Outra novidade será a construção de um shopping perto do Arco. O empreendimento do Grupo General Shopping Brasil terá 108 lojas e 1.200 vagas de estacionamento.   Fonte: O Dia, 19/09/2014