• Homepage
  • >
  • Mercado
  • >
  • Compare condições dos bancos para compra da casa própria

Compare condições dos bancos para compra da casa própria

casa propria

Apesar da necessidade de buscar recursos de fontes alternativas à poupança para o crédito imobiliário, a Caixa não projeta elevação imediata da taxa de juros nos financiamentos da casa própria.
Segundo o vice-presidente de Habitação da Caixa, Nelson Antonio Souza, o custo do crédito novo ainda não foi estimado.

Dos R$ 16,1 bilhões a mais que o banco terá neste ano para habitação, R$ 7 bilhões foram alocados na linha Prócotista, já disponível para a contratação, segundo Souza.
Destinado a pessoas com conta ativa no FGTS, esse crédito tem taxa de juro entre 7,85% e 8,85% ao ano.

Outros R$ 6 bilhões serão Santander Caixa BB Bradesco Itaú De 10,1% a 11,5% De 9,3% a 9,9% A partir de 11,29% 10,80% Depende do perfil do cliente captados com o FGTS a 7,5% ao ano, via emissão de CRI.

Comparada aos grandes bancos, a Caixa oferece as taxas mais competitivas na linha do SFH.

No ano passado, os resgates da poupança elevaram o custo de captação de recursos do banco público, levando a pelo menos três altas nas taxas de juros cobrada de compradores da casa própria.
Com 67% do mercado de crédito habitacional, a Caixa dita os preços de financiamento de imóveis e acaba encarecendo os financiamentos de todo o mercado.

Com o crédito extra vindo do FGTS, a Caixa poderá financiar R$ 92 bilhões, pouco mais que os R$ 91,1 bilhões destinados à casa própria em 2015, sem descontar a inflação de mais de 10%.
Em 2015, a Caixa emprestou recursos para a compra de 792 mil moradias. Neste ano, o crédito suplementar eleva em 64 mil a estimativa de unidades financiadas, 13% mais que a estimativa inicial.

Fonte: Folha de São Paulo - 09/03/2016