Câncer de Pênis

O Brasil está entre os países com maior incidência de câncer de pênis em todo o mundo. Estima-se que mais de 3.000 pessoas sofram da doença e que, todos os anos, 1.000 homens, de todas as faixas etárias tenham o pênis parcial ou totalmente amputado só na rede pública, segundo informações do Banco de Dados do Sistema Único de Saúde (Data-SUS).

Causas
Entre a cabeça do pênis (glande) e a pele (prepúcio) os homens costumam produzir uma gordura ou sebo, branco, chamado esmegma que deve ser limpo todos os dias, com água e sabão, pois além de causar mau cheiro no órgão genital masculino, facilita o aparecimento de doenças e infecções.

É preciso lavar o órgão genital todos os dias, com água e sabão, é necessário procurar um médico em caso de lesão. Toda lesão deve ser examinada, principalmente a que não desaparece.

Sintomas
Alterações na Pele
Uma área da pele mudando de cor ou se tornando mais espessa;
Nódulo no pênis;
Ferida ou úlcera persistente, que sangra;
Protuberâncias avermelhadas e aveludadas;
Pequenos edemas sólidos;
Lesões de cor marrom-azulada;
Secreção persistente, muitas vezes com mau cheiro;
Inchaço na extremidade do pênis (especialmente quando o prepúcio é retraído);
Nódulos sob a pele na região da virilha.
Geralmente, as feriadas ou nódulos devido ao câncer de pênis não são dolorosos. No entanto, você deve consultar um médico se encontrar qualquer tipo de alteração ou anormalidade em seu pênis, mesmo que isso não provoque dor.

Tratamento
O tratamento deve ser orientado por um oncologista ou um urologista e, normalmente, é iniciado com cirurgia para remover o máximo de tecido afetado, sendo depois complementado com quimioterapia ou radioterapia para eliminar as células tumorais restantes.

Dependendo do tamanho e grau de desenvolvimento do câncer, o paciente pode ficar com complicações após a cirurgia, como disfunção erétil, pois quanto mais tecido for necessário retirar, maior é o risco de afetar os músculos necessários para a ereção do pênis. No entanto, nestes casos, o médico pode recomendar o uso de uma prótese peniana que permite que o homem tenha e mantenha uma ereção durante o contato íntimo.

Prevenção

Fazer uma a higiene diária do pênis, especialmente debaixo do prepúcio;
Utilizar camisinha durante o contato íntimo;
Não fumar.
Embora não haja uma causa específica para o desenvolvimento de câncer no pênis, estes cuidados ajudam a evitar alguns fatores de risco, como má higiene ou infecção por HPV, por exemplo.