<




Fiscalização do Creci-RJ recebe prêmios em Plenária do Cofeci

No dia 1º de dezembro, o sistema Cofeci-Creci realizou mais uma Sessão Plenária Federal. O evento, realizado em Natal, no Rio Grande do Norte, contou com a presença dos representantes e delegações de diversas partes do Brasil. Durante o encontro foram abordados assuntos relativos à discussão e aprovação de atas, portarias e resoluções, homologação de atos, comunicados da Comissão de Elaboração e Resolução de Projetos (CERP), prestação de contas, julgamentos de processos, entre outras deliberações.

A plenária contou, ainda, com a entrega de prêmios à fiscalização em reconhecimento ao trabalho realizado ao longo do ano e o Creci-RJ foi premiado duas vezes. Os dois prêmios foram na categoria de produtividade na qual o Creci-RJ ficou em 2° lugar dentre todos os Creci’s e a fiscal Ângela Subtil ficou em 3° lugar dentre todos os fiscais do Brasil.

Marcus Limão, chefe da fiscalização do Conselho, lembrou que o trabalho em equipe entre os setores do Conselho foi fundamental e exaltou seus fiscais:

 – O prêmio foi para todo o Conselho, pois se não fosse pelos outros setores, a fiscalização não conseguiria este prêmio, mas ele representa muito para os fiscais que estão na luta, no dia a dia nas ruas e, mesmo com um número reduzido de fiscais, nós conseguimos atender os 92 municípios e sempre ficamos entre os primeiros, seja em equipe ou no individual.

O líder do setor ainda apontou os principais fatores para o sucesso deste ano:

– Primeiro é a motivação dos fiscais e o outro é a parte operacional. Você tem que saber dividir a equipe de acordo com o perfil, com a área, com o local onde se sentem mais confortáveis para trabalhar.

Limão ainda falou sobre o planejamento futuro de concentrar em mais oportunidades todos os fiscais em uma determinada área com inspeção surpresa e, dessa forma, multiplicar os resultados obtidos para reduzir o número de corretores trabalhando de forma irregular. A inclusão do Whatsapp como ferramenta de denúncia aumentou a participação da população no combate à ilegalidade e ainda agilizou os processos de fiscalização.

 A fiscal Ângela Subtil falou sobre o caminho para se chegar a este resultado:

– A colaboração de todos os fiscais é muito importante, pois quando chegamos para autuar  já teve um fiscal no local que pontuou, outro que notificou, então é um trabalho de todos.

E completou falando sobre pesquisa do perfil dos corretores ilegais:

– Eu faço muita pesquisa em jornais, sites, justamente pra acompanhar e conhecer mais sobre a área. Hoje temos pessoas atuando ilegalmente como corretores e agradeço muito esse prêmio ao trabalho conjunto que nos permite identificar e autuar aqueles que praticam a ilegalidade.